segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Poesia 😍




Assovio

Ninguém abra a sua porta
para ver que aconteceu:
saímos de braço dado,
a noite escura mais eu.

Ela não sabe o meu rumo,
eu não lhe pergunto o seu:
não posso perder mais nada,
se o que houve já se perdeu.

Vou pelo braço da noite,
levando tudo que é meu:
— a dor que os homens me deram,
e a canção que Deus me deu.

__Cecília Meireles, no livro "Viagem". 1939.

domingo, 1 de janeiro de 2017

Bora Brincar 😊



Oi, Pessoas!!

O Skoob perguntou em seu Instagram qual seria a nossa primeira leitura do ano e eu resolvi participar contando aqui para vocês.

Minha primeira leitura na verdade é  uma releitura... estou lendo Persuasão. É um livro da Jane Austen, o meu preferido aliás. Já tem resenha dele aqui no blog.

Por quê ele?
Porque eu to passando por um momento difícil e gosto muito da forma como a Anne suporta e atravessa por tudo aquilo. O objetivo é  me inspirar.

sábado, 31 de dezembro de 2016

Adeus, 2016! Até NUNCA MAIS! 😥


Oi, Pessoas!!

Esse foi o pior ano de minha vida porque foi nele que perdi a minha mãe. É difícil pensar que nunca serei capaz de esquecer esse ano... mas prometo que vou fazer de tudo pra tentar deixá-lo para trás.


quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Minha Mãe, meu Amor...😍

Oi, Pessoas!😥😥😥

Hoje, eu quero falar de mim e do sangramento que vem sofrendo a minha alma desde o dia 22 de novembro - dia em que perdi a minha mãe.

Sei que não é  surpresa  para vocês a quantidade de vezes que a minha paixão por livros, filmes e séries me salvou de mim mesma e da dura realidade da vida.

Agora imaginem vocês que, neste momento de dor profunda, a minha válvula de escape, aquela que me mantinha tão firmemente amparada, me abandonou...

Estou triste, sozinha e desamparada. Tudo o que alegrava meus dias, não tem feito o menor sentido pra mim. Não consigo ler; não consigo ver minhas séries  (até The Walking Dead não me apetece) ... E o que mais me chocou foi que até mesmo o cinema, meu amado cinema, não acalentou meu coração, diminuiu o vazio ou sequer me distraiu dessa dor terrível que despedaçou minha alma e minha  esperança por dias melhores.

E assim, eu sangro. Sem minha mãe, minha melhor amiga, parece que nada sobrou. Olho a minha estante e meus livros que sempre foram para mim inspiração,  companhia e alegria, se parecem com estranhos. Estranhos que permanecem ali, inertes,  indiferentes à minha tristeza.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...