segunda-feira, 28 de março de 2016

Episódio 15 - Sexta Temporada - The Walking Dead


The Walking Dead
Episódio 15 - Sexta Temporada


"East"
"Eu tô pensando em fazer um filho pra esse mundo desgraçado..."
- Abraham



Oi, Pessoas!!!

E aí, o que acharam do episódio? Eu amei! O que mais gostei? Daquele início... Ownnn que coisa mais linda é ver a vida, a vida real acontecendo ao som de It's All Over, do Johnny Cash.  Coisa mais linda é o cotidiano e como nós pouco apreciamos isso, né? Que episódio SENSACIONAL! Amei! Quantas pontes... elucidações! *-* 

Bora lá, comentar... hoje serei mais que breve...rs...


1. As deliciosas cenas de intimidade, cumplicidade e companheirismo do cotidiano de nossos amados... Simplesmente perfeitas! É a calmaria que precede a tempestade. Senti assim. Como se nem pudéssemos imaginar o que está por vir enquanto nossas vidinhas apenas seguem. Eles estão tão felizes com o que possuem que, mesmo com medo, se sentem capazes de enfrentar a tudo e a todos...

Meu casal mais que perfeito de The Walking Dead... por mim, nunca haveria necessidade de outro.
Mesmo que ache legal Rick e Michonne, o lance desses dois é sem comentários... 


2. E a conversa entre Rick e Morgan? Achei maravilhosa! Continuo não concordando com ele, embora entenda o ponto de vista. Que lindo foi o Rick dizendo que tinha orgulho de Carol... *-* Sei que Rick estava preocupado com Carol mas eu também estava muito preocupada com Alexandria tão pouco guardada... 




Eu acho que a cena dos dois seguindo em direções diferentes não é apenas uma demonstração a respeito de seus pontos de vista. Acho que foi uma despedida de fato. 

3. Glenn, Michone, Rosita e Daryl - Glenn foi muito perfeito em todo o episódio. Tentou trazer o Daryl para lucidez, de volta a Alexandria. Tentou lhe mostrar que Alexandria é o que eles conhecem por "nossa casa". Achei lindo. Uma coisa que me marcou em sua fala foi quando ele disse que parecia que eles faziam tudo junto e decidiam tudo junto... Percebi que agora que eles têm uma casa, é a casa que os une. Antes, era o fato de estarem soltos no mundo que os unia. Glenn teme que a comunidade já esteja sendo atacada. Daryl não ouviu e terminaram todos capturados... =\


4. Carol fugiu. Ok! Mas terminou encontrando um grupo de Salvadores o que só vem a corroborar com a certeza de que não há como fugir da vida como ela é... O mais interessante foi que ela, mesmo sob forte ataque de pânico, conseguiu matar quatro deles. 


"Essa mulher é uma força da natureza."
-Rick

5. Maggie e Enid... Então, a garota está morando com eles e isso reforça meu comentário beeeeem lá atrás quando disse que achava que a Enid estaria fazendo as vezes da Sophia para o casal. Achei fofo ela se preocupando com a Maggie e ajudando a cortar o cabelo. E o fato de Maggie ter passado mal nos leva a crer que ela irá para Hiltop por causa do médico que existe lá. 


"Eu preciso seguir em frente e não quero nada me impedindo."
- Maggie

O que eu senti de todo o episódio? Tô falando do meu coração... só do meu coração...

- Eu acho que Morgan vai morrer... Carol também e Glenn também... Vocês queriam morte de personagens principais? Eu acho que é isso que vai rolar.

- Achei uma coisa muito estranha em Rick, mas é coisa do Andrew, não do Rick... me incomodou bastante...


- Outra coisa que já está me incomodando... novamente o cigarro ao lado de alguém que morreu. Será possível que minha adorada série esteja fazendo propaganda de cigarros? Tô bem chocada com isso. Tá que está sempre associando o cigarro à morte mas ninguém morreu pelo cigarro todas as pessoas morreram por outras causas e o cigarro ficava na cena de coadjuvante... isso não é estranho? 

- Alguém sabe me dizer o que está escrito na arma que Carl pegou? Não consegui ler... =(


P.S - Quem será que vai morrer? Será que eles deixarão a morte por Lucile somente para o primeiro episódio da sétima temporada? 

domingo, 27 de março de 2016

sábado, 26 de março de 2016

Filme: A Proposta

A Proposta - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 3Título Original: The Proposal
Ano: 2009
Duração: 108 min
Direção: Anne Fletcher
Gênero: Comédia Romântica
Elenco: Sandra Bullock, Ryan Reynolds, Aasif Mandvi, Beth White, Craig T. Nelson, Oscar Nuñez, Mary Steenburgen, etc...







Oi, Pessoas!!!

O filme de hoje é A Proposta. Sim, sim, mais um filme com a diva das comédias românticas - Sandra Bullock. Como não amar? Já vi e revi trocentas vezes. Talvez você pense que esse lance de ver e rever virou figurinha repetida por aqui mas é a mais pura verdade. Não sei porque as pessoas estranham tanto isso. Sério. Quando você ama uma coisa você enjoa fácil assim? Bom, eu não...rs 
Bora lá, comentar. 


O filme conta a história de Margareth Tate e Andrew Paxton. Margareth é uma bem-sucedida editora de livros que trabalha em uma grande empresa. Ela é conhecida no escritório como a bruxa que exige demais de todos e não perdoa o menor deslize. 

Andrew é assistente de Margareth e vive para realizar todos os desejos da chefe e garantir a realização do sonho de ser promovido a editor. Acontece que Margareth é 'osso duro de roer'. Ela não valoriza seus esforços ou reconhece seus acertos. 


Certo dia, Margareth é convidada para uma reunião com os donos da empresa. Nesse momento, ela é informada que seu visto de permanência nos Estados Unidos venceu e que ela será deportada para o Canadá - sua terra de origem - caso não regularize sua situação. É nessa hora que Andrew interrompe a reunião e Margareth tem a ideia de anunciar aos seus chefes que está de casamento marcado com Andrew... Hahaha... Oi? 

É isso mesmo, minha gente! A partir daí, se desenrola toda a história. Eu gosto muito de conhecer as nuances dos personagens. Saber como eles chegaram a ser quem são. A vida vai nos moldando, sabe... Quando você menos espera, se olha e vê um estranho... Enfim... Será que o Andrew vai aceitar? Será que Margareth vai conseguir a cidadania americana? O que a família de Andrew pensará de tudo isso, afinal Andrew é o único herdeiro da milionária família Paxton, do Alasca. 


Eu gosto muito desse filme... A química entre Ryan Reynolds e Sandra Bullock é perfeita! A vovó Annie interpretada pela mais que diva Beth white é uma delícia de se ver. Sem contar no Ramone, né gente? Moooooorro com o fato dele ser o faz tudo da cidade mas confesso que odiei a cena da despedida de solteira - achei muito forçada, forçada mesmo. 


Ah, não bastasse tudo isso ainda tem o figurino de arrasar da Bullock e a trilha sonora... Gente, que maravilha de trilha!

Enfim, recomendo muito! 

sexta-feira, 25 de março de 2016

Música da Semana 2016 # 07

Alexander Cardinale


Oi, Pessoas!!!

A música de hoje é um chicletinho que não tem me deixado no último mês... hahaha Fui até resistente e protelei colocá-la por aqui. Maaaaaas, depois eu pensei que era uma bobeira não postá-la só porque ela tem me perseguido... Afinal, é uma música legal!!! Então, com vocês Made For You, do Alexander Cardinale. 



Ela é trilha sonora de um comercial da Coca-cola... rs... Tem uma letra bonitinha e a melodia é uma delícia. 

Made for You
Alexander Cardinale

Never did believe
In what I couldn't see
long before I knew
Darlin' I was made for you
Took a train downtown
Gave us time to talk about
the things that we could do
Darlin' I was made for you
Ooh I was made for you
Oh oh oh oh oh oh
Darlin' I was made for you
Any other guy that made you say "Goodbye"
must've been a fool
Darlin' I was made for you
There's not much that I know
Been searchin' high and low
The one thing that is true
Darlin' I was made for you
Ooh I was made for you
Oh oh oh oh oh
Darlin' I was made for you
With your Smile illuminating
save my heart that needed saving
No way I could be mistaken
Darlin' I was made for you
There's not much that I know
Been searchin' high and Low
The one thing that is true
Darlin' I was made for you
Oh I was made for you
Oh oh oh oh oh oh
Darlin' I was made for you
Oh I was made for you
Darlin' I was made for you
Oh I was made for you



quarta-feira, 23 de março de 2016

Filme: Ghost World - Aprendendo a Viver

Ghost World - Aprendendo a Viver - Poster / Capa / Cartaz - Oficial 1

Título Original: Ghost World
Ano: 2001
Duração: 111min
Direção: Terry Zwigoff
Genero: Drama
Elenco: Steve Buscemi, Thora Birch, Scarlett Johansson


Oi, Pessoas!!!!

O filme de hoje foi indicação de uma amigo muito querido, parceiro de filmes, séries e livros - o Rafael. Gostei do filme. Gostei principalmente de conhecer o Seymour, interpretado pelo sempre brilhante Steve Buscemi. 

Bora lá, comentar...
Coloquei o alerta de spoiler porque eu fiquei com tanta raiva dos personagens do filme que, talvez, eu solte algum fato importante e decisivo enquanto conte a história. Tudo bem, eu não sei enganar ninguém, então, simmmmmmmm tem SPOILER... 

Enid e Rebecca

Então, para começar a sinopse é falha... o filme não conta a história de duas amigas. O filme conta a história de Enid, sob o ponto de vista da mesma e sua busca por se encontrar no mundo. Toda a narrativa começa a partir da formatura de Enid e sua melhor amiga Rebecca. As duas andavam sempre juntas e tinham planos de dividir um apartamento. Mas, a verdade é que, após a formatura, Beck começou a trabalhar e as duas só se encontravam quando possível. 

Enid que mora com o pai, vive postergando a ideia de começar a trabalhar e, lógico que sem o trabalho ela adia também a possibilidade de ir morar com Rebecca, afinal, como poderiam dividir as contas sem que ela também estivesse trabalhando? Enquanto termina um curso de verão que foi obrigada a fazer pela escola, Enid vai adiando a vida adulta. 

Ela e Rebecca acham todos a seu redor esquisitos e meio que implicam com todo mundo. Elas são até divertidas quando não ultrapassam os limites. Não gostei da forma como tratam Josh, um cara tímido que trabalha em uma loja pertencente a um sujeito meio louco. 

Certa vez, quando folheavam o jornal, procurando um apartamento para alugar, Enid viu o anúncio de Seymour. Ele pedia que a garota que ele havia visto em um determinado lugar, que estava de vestido amarelo, o procurasse pois ele havia se interessado por ela. Enid e Rebecca então, decidem ligar e marcar um encontro com ele. Óbvio que foi só para fazê-lo de bobo e eu não gostei disso.

Enid e Seymour

Decidiram seguir Seymour e foram parar em uma venda de discos de garagem em seu próprio bairro, ou seja, Seymour era vizinho delas. Nesse momento, eu até comecei a nutrir uma certa simpatia por Enid porque ela me pareceu ver um Seymour além da aparência "do esquisito que anuncia em jornais". Ela viu o Seymour de bom gosto musical, simples, tranquilo que era apenas solitário. 


A partir de então, ela se aproxima mais e mais de Seymour, conhecendo sua coleção de discos e mais sobre sua vida. Eu realmente pensei que ela estivesse gostando dele, que uma amizade legítima estivesse surgindo. Principalmente, quando ela começa a sair com ele e quando o estimula a encontrar com a verdadeira moça do vestido amarelo. E, vejam só... não é que Seymour se encontrou com a moça? Foi tudo bem. O nome da moça é Dana e mesmo sendo um pouco estranha, ela é muito bonita. Seymour resolveu investir na relação com a moça mesmo com essas pequenas diferenças. Acontece que Dana pediu que ele se afastasse de Enid, deixando a moça furiosa e decepcionada. Ela então, resolveu seduzir Seymour só pra provar que conseguia. Óbvio que ele cedeu porque ele gostava dela e eles tinham muito em comum e nunca lhe ocorreu que Enid o visse como algo além de amigo.

Após sua repentina noite de transa com Seymour, Enid desaparece de sua vida. Foi aí que eu tive muita raiva dela. Foi nessa hora que percebi que ela não sabia o que queria da vida e que também não se importava em destruir a vida de quem estava ao seu redor só para 'se encontrar' consigo mesma... Aff!!!  


Resultado... 

Seymour encantado com Enid termina com Dana... procura por Enid como louco mas ela não o atende mais...

Seymour perde o emprego porque emprestou para ela um cartaz que havia pego do trabalho 13 anos antes e que ela usou para uma exposição de arte sem o consentimento dele...

Seymour fica internado em uma clínica de tratamento psiquiátrico por conta de um acesso de raiva que teve dentro da loja em que Josh trabalhava... tudo por causa da maldade da enciumada Rebecca que disse a ele que Enid o achava um idiota mostrando desenhos que Enid havia feito dele... 

Enfim... ela destruiu a vida do cara para tentar se achar? Desculpe não gostei nada nada nada dessa garota. Medos, inseguranças, dificuldade de enfrentar a vida são sentimentos comuns a todos nós. Mas nenhum de nós tem direito de brincar com os sentimentos e ou com a vida do outro. 

Rebecca foi morar sozinha...

Enid vendo o estrago que fez na vida de Seymour... pegou um ônibus e partiu em busca de si mesma...

Do que eu gostei?

Da fotografia...
Da trilha sonora...
Dos desenhos da Enid... 
Do Norman...
E, principalmente, do Seymour...

Norman e Enid

terça-feira, 22 de março de 2016

Melhores Momentos - Séries de TV

The Walking Dead
Episódio 14 - Sexta Temporada
Twice as Far


" I love you all here. I do. 
And I'd have to kill for you. 
And I can't.
I won't.
I can't love anyone 
because I can't kill for anyone. 
So I'm going.
Like I always should have.
Don't come after me please."
- Carol

segunda-feira, 21 de março de 2016

Episódio 14 - Sexta Temporada - The Walking Dead




The Walking Dead
Episódio 14 - Sexta Temporada
"Twice as Far"


Oi, Pessoas!

Mais um episódio interessante de twd. Simples mas interessante. Gosto quando a história passeia pelos coadjuvantes, afinal eles também sustentam a série. Hoje o episódio focou em Eugene, Rosita, e Denise... Foi triste e emocionante ao mesmo tempo. 

Bora lá, comentar...

Hoje eu vou fazer diferente... vou começar a comentar pelo final... Primeiro, eu quero falar sobre a partida da Carol... Acho digno. Foi triste que o imbecil do Morgan tenha dado esse nó em sua consciência mas já que aconteceu, acho justo que ela se vá na tentativa de evitar que prejudique todo o grupo. Porque a verdade é que nesse novo mundo, se você não mata, você morre ou causa a morte de alguém muito querido. Carol não suporta ver a morte de mais ninguém... eu entendo. A carta que ela deixou foi linda... mas ela deixou para o Tobin e, novamente eu repito,  nada disso faz sentido para mim, não houve uma construção de toda essa consideração, que dirá desse amor... enfim... Por outro lado, essa partida de Carol me faz pensar se não será ela a pessoa do grupo que será capturada pelo grupo de Negan... não sei mesmo o que pensar...


Daí, nós temos uma cena entre Rick e Morgan... Aí gente, não consigo mais lidar com o Morgan, espero que isso mude... Rick vê a construção a qual Morgan tem se dedicado e pergunta o porquê daquilo. Ao que Morgan responde - "Para que você tenha escolha da próxima vez." 


Rosita... Vimos que Rosita está vivendo um novo 'affair'. Tá, não é um novo romance mas está se relacionando com o Spencer. Lembram que na Hq era a Andrea que ficava com o Spencer por um tempo? Pois é, na série está sendo a Rosita. Mas eles mesmos ainda não definiram a relação. O fato é que Rosita está magoada e meio revoltada - com toda razão...rs - não se dedica a algo de fato. Sabe quando você apenas se deixa levar? Ela está meio assim. 




Eugene... Esse daí é uma graça... Pense numa criatura tosca e arrogante ao mesmo tempo... é o Eugene. Ele está decidido a lutar e sobreviver. Como já deu os primeiros passos, matando alguns zumbis em episódios anteriores, está se sentindo O TAL... Hahaha... Acha que já é autossuficiente e deixa isso bem claro para Abraham. Só para variar, o momento foi errado. Os dois estavam em meio a um incursão em busca de um local que funcionasse como oficina pois o Eugene planeja fabricar munição. Aí, vemos mais uma referência à Hq - a fabricação de munições. Acontece que o Abraham outra criatura pavio curto e grosseirão, se ofende com o jeito de falar do Eugene e vai embora. Resultado - Eugene termina capturado por Dwight e seu grupo. 


Denise... A nossa boa doutora também está decidida a enfrentar seus medos. Chateada por não ter dito a Tara que a amava antes dela partir em busca de suprimentos com o Heath, Denise resolve sair em busca de medicamentos em uma farmácia ali perto. Para isso, pede ajuda a Daryl e Rosita. No caminho ela fala sobre seu irmão gêmeo Dennis e sobre como ele era o corajoso da dupla. Enfrenta um zumbi por um cooler e é duramente repreendida por Daryl e Rosita. Infelizmente, enquanto explicava para os dois o porquê daquela atitude, foi morta por uma flechada no olho... Adivinhem? Dwight aparece com um grupo expressivo e trazendo Eugene como refém... 



É a hora de Daryl analisar que se ele tivesse matado Dwight quando teve oportunidade, tudo isso teria sido evitado. É o eterno contraponto de twd. Estão sempre tentando não matar e sempre descobrindo que não têm escolha... =\



O fato é que, com Denise morta e Eugene refém, Daryl e Rosita são obrigados a entregar as armas... Foi aí, que Eugene teve a brilhante ideia de chamar a atenção deles para um determinado local, alertando sobre Abraham mas a verdade é que ele tinha um plano... Hahaha Acreditem baixou uma versão trash do Rick nele e o Eugene mordeu o Dwight... sim, ele mordeu o Dwight e distraiu a atenção de todos enquanto Daryl e Rosita conseguiram reagir e Abraham surge e ajuda os 3. O grupo parte em retirada mas Eugene também foi ferido...  


Hahahahahahaha...

Como tudo tem seu lado bom, Daryl recuperou sua besta. Eles conseguiram tratar o ferimento do Eugene com os remédios que encontraram na farmácia que Denise os levou, Eugene e Abraham fizeram as pazes... Abraham reconheceu suas habilidades... rs... E acredito que Daryl e Rosita vão repensar suas escolhas depois do discurso da amiga falecida. 

P. S. Não posso esquecer que Abraham e Sasha começaram sua relação de fato. 

P. S. Vou sentir falta da Denise... gostava muito dela... Nem imagino como será triste a reação de Tara. 

P. S. Também gostei do Dwight e foi legal ver a imagem dele como na hq...

P. S. Que estranho escrever "autoSSuficiente" assim... mas alguém sente sente o mesmo? rs... 

domingo, 20 de março de 2016

Filme: Ele Não Está TÃO a Fim de Você

Título Original: He's Just Not That Into You 
Ano: 2009
Duração: 129 min
Direção: Ken Kwapis
Gênero: Romance, comédia
Elenco: Drew Barrymore, Bradley Cooper, Jennifer Aniston, Ben Affleck, Jennifer Connelly, Ginnifer Goodwin, Justin Long, Kevin Conolly, Scarlett Johansson.







Oi, Pessoas!!!

Bora falar de relacionamentos? Esse filme de hoje é uma sacudida esclarecedora para muitos de nós. Foca mais nas mulheres mas, acho que de um modo geral, serve para todo mundo. 

O filme conta a história de dois casais e 5 pessoas solteiras. Todos têm seu momento no decorrer da história mas o foco principal é na solteira Gigi.  Então, bora lá conhecer essa turma.  

O casal Beth (Jennifer Aniston) e Neil (Ben Affleck) - Beth e Neil são um casal que vive junto há 7 anos mas que nunca oficializou a união. Eles levam uma vida tranquila - trabalham, são bem sucedidos e, aparentemente, estão satisfeitos com a relação de cumplicidade que se estabeleceu entre os dois. Neil é radicalmente contra a posição de "assinar um papel" apenas para validar a sua relação para os outros. Por outro lado, Beth sonha secretamente que ele mude de opinião e a peça em casamento. Beth é chefe e muito amiga de Gigi e Janine. Neil é muito amigo de Ben.   

Neil e Beth

O casal Janine (Jennifer Connelly) e Ben (Bradley Cooper) - Janine e Ben, se conhecem desde o Ensino Médio e estão casados há dez anos. Eles também levam uma vida tranquila - são bem sucedidos e, no momento, estão reformando a casa onde moram. Janine trabalha com Beth na redação de uma revista. Janine acredita que uma relação só pode se estabelecer com confiança e verdade. Ben é aquele tipo de cara que apenas "se deixa levar" pela situação. Ou seja, aquele cara que não se posiciona e vai seguindo o que for traçado para ele até que um novo rumo seja traçado para ele, entende? 

Janine e Ben

A solteira Mary (Drew Barrymore) - Mary é uma mulher bonita e meiga que trabalha para a redação de um jornal, captando anunciantes. Ela  está solteira e a procura de um relacionamento sério. Mary é cadastrada em várias redes sociais e sites de relacionamentos. Com o apoio de seus amigos, vive marcando encontros com seus pretendentes virtuais. Infelizmente, na realidade, nada é tão bom como se apresenta no campo virtual e ela sofre uma decepção atrás da outra. Mary é muito amiga de Anna. 

Mary e seus amigos 

A solteira Anna (Scarlett Johansson) - Anna, assim como Mary, também está a procura de um relacionamento sério embora o foco de sua vida no momento seja a sua carreira de cantora. A diferença é que Anna tem 'um amigo com benefícios' com quem ela fica de vez em quando - Connor. Isso não teria nenhum problema se fosse um acordo estabelecido entre os dois. Mas não é assim que ocorre. Ela faz isso quando está carente e precisando elevar a autoestima, sem se importar nem um pouquinho com os sentimentos do cara. Daí, eu pergunto: Tá certo isso? Não vivemos reclamando quando um cara nos trata como NADA? Então, como podemos agir da mesma forma?  De cara, já adianto, não gosto da personagem. Ela quer uma coisa mas age de forma totalmente inconsequente. Enfim, NÃO GOSTEI DELA. 

Anna e sua amiga Mary
O solteiro Connor (Kevin Conolly) - Connor é um corretor de imóveis bem sucedido, cuja vida profissional está em franca ascensão que está perdidamente apaixonado por sua amiga Anna. Anna é deslumbrante. O tipo de troféu humano que os homens medíocres adoram exibir para os outros homens. É mais do que explicito que ela não está a fim dele maaaaaas ele prefere ser seu capacho e tê-la por perto do que se abrir para envolvimentos amorosos reais. Deu pra perceber que não gostei dele também né? rs... É que não gosto de gente assim, sabe... Sorry!  Connor é muito amigo de Alex e os dois são vizinhos de apartamento. 

Connor e Anna

O solteiro Alex (Justin Long) - Alex é gerente de um bar famoso na cidade. Ele é uma espécie de solteiro convicto. Um cara que se relaciona com muita gente mas não se envolve profundamente com ninguém. Parece que Alex é frio e distante mas ele é um cara legal que deixa explícito quem é e o que quer logo de cara. Sua amizade com Connor é de longa data e ele vive alertando o amigo a pular fora dessa estranha amizade com Anna. Por conta de seu trabalho, Alex conhece muita gente e foi em uma noite de trabalho no bar que ele conheceu Gigi.

Alex e Gigi

A solteira Gigi (Ginnifer Goodwin) - Gigi é uma personagem adorável. Ela trabalha para a mesma revista que Beth e Janine e as três estão sempre conversando sobre os encontros amorosos da Gigi.  Gigi é uma entusiasta do amor. Aquele tipo de garota doce, gentil que acha que o amor é o mais importante para que sua vida seja plena e feliz. Por conta disso, está sempre buscando o amor através de vários encontros. Acontece que de uma forma ou de outra ela é sempre dispensada e como não entende o motivo disso está sempre se questionando sobre o porquê de seus fracassos amorosos. 

Lá vamos nós... 

Gigi e Connor

Então, Janine resolve apresentar seu corretor de imóveis Connor para sua amiga Gigi. Nesse encontro, Gigi empolgada como sempre e Connor apenas marcando presença enquanto pensava em Anna. Anna por sua vez, conheceu Ben enquanto fazia compras de mercado. Como Ben foi gentil e lhe cedeu o lugar, os dois começaram uma agradável conversa que terminou com Anna contando toda a sua vida para ele no estacionamento do mercado. Oi? Sim...rs. Mas Ben tinha um compromisso com Neil que o aguardava no carro e os dois apenas trocaram telefones e se despediram. 

Anna e Ben

Embora Ben tenha deixado claro que é casado, Anna não consegue parar de pensar nele e comenta sobre o acontecido com a sua amiga Mary. As duas conversam bastante e Anna decide ligar para ele mesmo sabendo que ele é casado. Oi? Viu aí, gente porque é que não gostei da Anna... 

Depois do encontro com Connor, Gigi se consome, mais uma vez, pensando no porquê dele ainda não ter ligado após ter se passado uma semana.  Claro que ela não se controla e liga para ele. Sem resposta, ela resolve simular um encontro casual, no bar que ele costuma frequentar - bar em quem Alex trabalha.  Lá, Gigi conversa com Alex e termina contando o que pretendia quando foi ao bar. Alex se compadece pelo jeito ingênuo de Gigi e pede que ela espere um pouco para que eles possam conversar. 

Durante a conversa ela conta sobre seu encontro com o Connor e Alex lhe diz que Connor não ligou e nem vai ligar porque ele não está interessado. Gigi levanta várias outras situações que podem ter impedido Connor de ligar e Alex rejeita todas apontando a dura verdade de que ELE NÃO ESTÁ INTERESSADO. 



A conversa se prolonga e Alex faz Gigi entender como funciona a cabeça dos homens e embora ela tenha ficado muito triste isso também foi bastante libertador para Gigi porque agora ela não precisa mais ficar elaborando conjecturas para justificar o desparecimento do cara... é simples - ele sumiu porque não está interessado. 

De posse dessa informação, Gigi resolve divulgar para as amigas sua valiosa descoberta. Então, explica para Janine e Beth o que Alex lhe explicou comparando com cada relacionamento que teve e mostrando que sempre esperava que o cara mudasse porque sempre uma amiga conhecia alguém que conhecia um cara que tinha mudado. Maaaaaaaaas, Alex a fez ver que esses casos são exceção e não a regra. 


Gigi, Beth e Janine


A partir daí, se desenrola todo o filme. E, obviamente, não vou contar mais para não gerar spoiler mas vale muito a pena conferir esse filme. Você vai se identificar muito com as situações em que a doidinha da Gigi se mete; vai se colocar no lugar da Beth e do Neil; vai entender ou não o comportamento dos demais - Anna, Janine, Ben, Connor, Mary... Muito será levantado e analisado - amor, traição, amizade, cumplicidade e companheirismo, casamento, o que é importante de fato em uma relação? Não sei vocês mas eu gostei bastante do filme.  

Acredite, essa frase é libertadora!!! 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...