segunda-feira, 25 de julho de 2011

Filmes: Antes do Pôr do Sol

Bom, com este filme, a viagem foi incrível... uma das melhores, muito papo cabeça, excelente companhia e tudo isso em Paris! E você, Onde você está agora?



"Existe alguém que perdura na sua memória - alguém que faz você imaginar como sua vida poderia ter sido? (...) Nove anos depois, o raio cai pela segunda vez no mesmo lugar. Eles inesperadamente se encontram em Paris... E têm algumas horas em uma tarde para decidir se devem compartilhar o futuro entre eles. Inteligente, espirituoso, verdadeiro e revelador, Antes do Pôr-do-Sol brilha com os momentos de grande aventura que existem em todos os corações." (Sinopse - capa do dvd)

Ai, gente... nem sei por onde começar. É sério, amo demais esse filme. Primeiro porque os atores estão no meu grupo de favoritos, segundo porque o roteiro é maravilhoso e terceiro por ter como cenário Paris.

Jesse e Celine se conheceram 10 anos antes e fizeram a bobagem de não trocar telefones ou endereços, achando que marcar um reencontro para dali a seis meses seria o suficiente para que isso acontecesse. Como assim? Dá pra acreditar nisso, gente? Não dá e de fato não deu certo. Óbvio, afinal imprevistos existem... Aff!


Mas, como eles ficaram realmente encantados com aqueles momentos vividos em tão pouco tempo, as marcas ficaram impressas em suas vidas e quando Jesse deslancha a sua carreira como escritor ele escreve sobre aquela garota francesa e sobre a experiência que viveram. Este romance o leva a Paris e ao encontro de Celine que participa de sua noite de autógrafos na cidade. 

A partir daí, você vai viajar completamente na "DR" desse casal encantador que nunca foi um casal realmente, mas que têm tanto a dizer, a discutir e a conhecer um do outro que vai te angustiar a incerteza do que virá a seguir.

É um mergulho fantástico nas neuras que desenvolveram ao longo de suas vidas. Nos questionamentos e constatações acerca do que teria sido suas vidas caso o encontro tivesse ocorrido.

Toda essa conversa se desenvolve ao longo de um passeio a pé pelas ruas de Paris. Ainnnnnnn, que vontade que dá... (suspiros)

O filme é cheio de frases que, particularmente, me marcam muito. A cena do carro, quando eles estão indo para casa dela, me faz chorar mesmo depois de tê-la visto mais de 40 vezes (não é exagero... já vi o filme 42 vezes... não é loucura...rs... é amoooooooooor).

Celine cantando para Jesse também é uma cena linnnnnnnnnnnnda e vai te fazer acreditar no amor novamente ou ficar ainda mais boba se for o seu caso...rs. 

Logo depois do reencontro deles a Celine diz: Me deixa te abraçar... (se abraçam enquanto ela diz) 

"Eu quero ver se vai ficar inteiro ou vai se dissolver em moléculas." 
Sentiu o tamanho do desespero? A vontade de ter certeza de que aquilo estava acontecendo? 

É isso. O filme é bom demais da conta... assista e não se arrependerá. Não é um filme de ação, não é um drama, não é uma comédia, é uma longa e encantadora conversa que vai te fazer refletir sobre o amor e os relacionamentos.


Título Original: Before Sunset
Gênero:   Drama, Romance
Duração:   80 min
Origem: EUA
Estréia:   Mundial  - 3 de abril de 2004
Estréia:    Brasil - 17 de junho de 2004
Estúdio:   WB
Direção:   Richard Linklater
Roteiro:   Ethan Hawke, Julie Delpy, Richard Linklater
Produção:   Anne Walker McBay

Conceito: ✿✿✿✿✿

sábado, 23 de julho de 2011

Resenha: Quando Cai o Raio - Série Desaparecidos - Meg Cabot

Bom, com este livro, eu estive com a Jess em Indiana. A maior parte do tempo em uma escola. E você,  Onde você está agora

Mandaram que eu escrevesse um relato, em primeira pessoa, sobre o que aconteceu comigo, falando toda a verdade e nada mais do que a verdade. Então tá. O que aconteceu comigo: fui atingida por um raio. Tudo culpa da Ruth, que resolveu que queria voltar da escola andando, para queimar uns quilinhos... Acabou que eu é quem fui queimada. Ninguém acreditou em mim, nem eu mesma, pra ser sincera. Eu não estava me sentindo mal, não tinha nenhuma marca ou machucado... Nem estava chamuscada! Mas logo as coisas começaram a mudar. Quando acordei no dia seguinte, de alguma forma sabia onde estavam as duas crianças cujas fotos estampavam a caixa de leite, aquelas do Disque-Desaparecidos, sabe? Pois é. Eu tinha certeza absoluta sobre onde elas estavam. O problema é que eu achava que estava fazendo uma coisa boa! Liguei para o Disque-Desaparecidos e avisei à simpática senhorinha onde estavam essas duas crianças, e depois mais outras... Até que dois não-tão-simpáticos agentes federais apareceram na minha escola para conversar comigo. Até parece! Agora sou foragida da justiça, tenho que ajudar um dos meninos que foram encontrados e ainda preciso disfarçar o quanto o motoqueiro da sala de detenção mexe comigo... Ainda bem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar... Certo? (Sinopse - Skoob )

Quando cai o raio conta a história de Jessica Mastriani. Jess é uma garota comum que frequenta a escola e tem uma melhor amiga chamada Ruth. Jess é a caçula de três irmãos (Douglas e Mike). Tranquila e de bem com a vida Jess é muito dedicada aqueles de quem gosta e, por isso, às vezes, termina por "sair na mão" com quem implica com os seus queridos.
Foi num rompante de defesa desses que toda a confusão começou. 
"Tudo começou naquele dia, na fila do hambúrguer no refeitório, quando, Jeff Day disse para Ruth que ela era tão gorda que iam ter que enterrá-la dentro de um piano como fizeram com o Elvis. (...)
Então fiz o que qualquer melhor amiga faria, nas mesmas circunstâncias. Dei um pulo e enfiei a porrada nele." Pg. 6 
A defesa intempestiva resultou em uma visita a sala do Sr. Goodhart (conselheiro escolar) para mais uma sessão de aconselhamentos. 
Porém os infortúnios estavam apenas começando. No decorrer do dia Jess foi atingida por um raio e descobriu-se com uma espécie de "dom"... de repente ela sabia localizar o paradeiro de diversas crianças desaparecidas. 
Jess ainda não sabia se esse "dom" era algo bom ou ruim, mas decidiu ligar para o disque-desaparecidos e cumprir seu dever de boa cidadã.


Quem disse que ser legal é o suficiente para se ver livre de encrencas? Questionada pelo FBI, internada em uma unidade de pesquisa da Base Militar Crane para exames mais precisos e ainda por cima afastada da escola... ou seja, longe das tardes de detenção e da possibilidade de estar perto do Robert Wilkins, um garoto misterioso de quem havia pego algumas caronas de moto. 


Mas, Jess precisa dar um jeito de sair daquele lugar... existem mais crianças para encontrar, um irmão esquizofrênico para proteger e um garoto para conquistar. 


O livro é muito divertido. A Jess é uma mocinha daquelas. Não se faz de rogada e não mede esforços para resolver as mais loucas situações. A narrativa é leve, leve... em uma sentada você termina. O duro é ter de esperar pelo próximo livro. 


Ah, se você leu a série A Mediadora, da Meg Cabot e gostou... pode comprar Quando cai o raio sem medo de ser feliz. Este livro lembra bastante as aventuras da Susana, portanto é satisfação garantida. =D



Conceito: ✿✿✿✿✿

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Saudações Vulcanas!!!! #03 \\//

Cordel Encantado

Oi, gente!
Hoje a minha emoção e a minha alegria vai ser falar sobre Cordel Encantado, novela das seis, transmitida pela Rede Globo. A novela é escrita por Duca Rachid e Thelma Guedes. 
Essa novela tem sido, para mim, uma fonte inesgotável de alegria. Já não via uma novela há mais 6 anos porque acho que quando você liga a tv para ver uma novela, você procura distração e não consumição. 
As novelas brasileiras há muito perderam a diversão. Calçadas nesse argumento "ridículo" de "retratar" a realidade, amontoam cenas e mais cenas de maldade e impunidade. Agora me diga, quem quer se distrair com isso?  Se você quer se aborrecer, ver maldades e impunidade, assistirá a um telejornal qualquer. 

Mas, como nem tudo está perdido e ainda resta uma esperança... lá se vem o Cordel Encantado. Que novela linda! Cheia de poesia, encantamento e bons atores, que é o mais importante. 

O elenco é incrível e cada cena te traz emoções das mais diversas. Existe o mal? Sim, mas ele não é o tema exclusivo, nem o mais aclamado da novela. O mal é apenas mais um ingrediente.

Gente, alguém pode me dizer como se falar a respeito das atuações deste elenco? Eu não consigo... dos mais velhos aos mais jovens, pois as crianças são um show a parte, eu tiro o chapéu para todos. 

Muitas cenas têm me marcado nesta novela. Uma delas, foi a de Antonia declarando-se analfabeta e tão prontamente acolhida pelo Delegado Batoré, Neuzinha e Filó... 

Que tristeza é a pessoa viver presa, na escuridão do analfabetismo. Para mim, que amo tão profundamente a leitura nem sei como seria minha vida se não pudesse viajar através dos meus livros. Por isso, o título do blog é "Onde está você agora?". Por que os livros podem te levar a qualquer lugar do mundo e a única coisa que você precisa para isso é se entregar a uma boa leitura. 

A cena está nesse vídeo... começa com outra parte, mas rapidinho chega nela. Portanto, se você não viu, aproveite e aprecie!


" O maior flagelo de um ser humano é não saber ler nem escrever."
( Altino Batoré - Personagem de Osmar Prado - Cordel Encantado)

Não bastasse toda a delícia que é a novela, seu mundo encantado e suas atuações, ainda tem uma trilha sonora de fazer encher de orgulho de ser brasileiro, o coração de qualquer um que tenha o mínimo de sensibilidade.

Esse vídeo que eu escolhi é de uma música que me dá vontade de levantar do sofá e sair pulando toda vez que eu ouço...rsrsrsrs



( Carcará - Otto - Faixa 14 do Cd de Cordel Encantado )

Bom gente, é isso. Espero que tenham gostado...
Beijos aos montes e Saudações Vulcanas \\//


Sheldon - Saudações vulcanas \\//
Uhuuuu!


Compras Compulsivas #03

Oi, gente!

"Baixou" a louca consumista mais uma vez... rs... Mas, desta vez, as compras foram conscientes. É sério. Não comprei nada que não fosse muito, muito, muito, muito urgente e necessário. Tô seguindo a risca a máxima - "Eu preciso disso?

Então, no dia Mundial do Rock, para comemorar eu participei do twitcam do escritor Walter Tierno e, voilá! Em menos de meia hora, meu livrinho estava sendo autografado ao vivo e em cores... rs De quebra ainda pude escolher um personagem pra ser desenhado. Não é fofo? Agora me diz, quem pode resistir? O autor é um fofo e ainda me mandou 2 marcadores e duas figurinhas do livro que, por sinal, já comecei a ler e estou adorando (breve resenha). 


Então, olha gente, eu sei que vocês podem não acreditar, mas eu tenho resistido bravamente. A Submarino vive me enviando um monte de promoções e vocês todos sabem que essa loja é o paraíso para os viciados em livros, dvds e outras "cositas" mais... Mas, quando eu recebi um cupom super hiper ultra mega maravilhoso para a compra dos 7 livros e os 8 dvds do Harry Potter... sucumbi! Não tinha como... ficou muito barato. 
E, logo eu me fiz a pergunta -  "Eu preciso disso?" ... É CLAAAAAAAAAARO! Afinal, tudo isso aconteceu no dia 15 de julho, dia do lançamento da última parte, do último filme da série... Ora, eu estava triste e fragilizada com o término da saga... rsrrsrs

Agora, diz aí, foram ou não excelentes aquisições? ^.~


 
Queria lembrar aqui a Rebecca Bloom, personagem do filme Os delírios de consumo de Becky Bloom. Esse filme é maravilhoso divertido e romântico mas mostra a realidade de um consumidor compulsivo. A cena que eu queria não achei em nenhum vídeo... =S Queria mostrar ela olhando tristemente para um monte de sacolas de uma recente compra que ela fez por compulsão... Chorei muito quando vi essa cena...


"Quando começou a comprar almas, o diabo inventou a sociedade de consumo."
Millor Fernandes


domingo, 17 de julho de 2011

Resenha: Lonely Hearts Club - Elizabeth Eulberg

Desta vez, estive recordando as agruras da adolescência com Penny Lane Bloom. A maior parte do tempo estivemos entre a escola Mckinley e a casa da Penny... sempre em Parkview, Illinois. Mas, estávamos muito bem acompanhadas pelos "garotos de Liverpool".  E você,  Onde está você agora?
Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionam uma garota — John, Paul, George e Ringo. E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club — o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos. O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí. Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena? “Leitura imperdível para qualquer pessoa que já esteve apaixonada... ou que jurou nunca mais fazer isso de novo.” Stephenie Meyer, autora de Crepúsculo. (Sinopse - Skoob)
Ah, gente... Eu to muito animada para falar deste livro. Ele me trouxe tantas recordações boas - tempo de escola, um grupo de amigas, os primeiros namoros, um drama e um mundo caindo por qualquer coisa. ^.^

Apresento-lhes Penny Lane. Uma garota que sonha em se entregar ao grande amor da sua vida - Nate Taylor (qual a adolescente que nunca sonhou com isso?). Na tentativa de materializar o sonho, depois de planejar cada detalhe, ela se depara com uma realidade bem diferente. O seu príncipe tinha virado um sapo medonho bem diante dos seus olhos...

Indignada e se achando a última das criaturas, Penny busca conforto ouvindo as músicas dos Beatles (Aff... já fiz tanto isso... influência da minha mãe, boa influência... rs) e foi neste momento que tudo se fez claro...
"Não, esse Lonely Hearts Club era o oposto de deprimente. Era alegre. A resposta estava na minha frente o tempo todo. Havia uma maneira de parar de ser traída, enganada e usada. Eu ia parar de me torturar namorando otários."
Decidida a não voltar a namorar, pelo menos enquanto durasse o colegial, ...rs... Penny começa a divulgar entre as amigas as vantagens da vida de solteira e como era exaustivo manter um namoro com os garotos da escola. Todos tão imaturos. (Bom, isso não muda muito com a faculdade ou o trabalho... rsrs )

Assim, uma a uma, Penny vai conseguindo a adesão de suas amigas. Porém, como falei no início, o mais legal do livro é vê-las unidas, dividindo esses momentos de tristeza ou curtindo a companhia umas das outras. Redescobrindo a alegria de se divertirem sem a presença dos garotos. Na lanchonete, no baile, nas compras, vendo um bom filme em casa... não importava o lugar mais a companhia. Por outro lado, o que vocês acham que os meninos fizeram quando começaram a ser descartados por todas as meninas?

O Clube cresce e algumas complicações surgem. Será que no meio de toda essa confusão, Penny e suas amigas vão encontrar um caminho de volta ao amor? Confiança e entrega... Será?

Eu amei e recomendo. É um livro leve, divertido, doce e ainda por cima tem como trilha sonora Os Beatles.

Conceito: ✿✿✿✿✿

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Resenha: Querido e Devotado DEXTER - Jeff Lindsay - Volume 2





Querido e Devotado Dexter
O serial killer mais adorado do país está de volta. Em Querido e devotado Dexter, um novo assassino em série assusta as ruas de Miami tanto pela técnica quanto por sua ousadia. Perturbado, Dexter se vê obrigado a deixar o disfarce de bom moço de lado para percorrer um caminho instigante, no qual por vezes se confundem caça e caçador. (Sinopse Skoob )









Este é o segundo volume da série e, sinceramente, é um dos melhores livros que eu já li. Entrou para a minha listinha de "favoritos" e de "leitura obrigatória".


Dexter está mais divertido, charmoso, sarcástico e perigoso  do que nunca.


Em função da trágica ocorrência com um dos membros do Departamento de Polícia no primeiro volume, o Sargento Doakes que já não se rendia ao charme das "covinhas matadoras" de Dexter passa a alimentar a suspeita de que Dexter foi o responsável pela tragédia e começa a persegui-lo sem trégua. 
"Tudo começou, é claro com o sargento Doakes. Todo super-herói precisa ter um arqui-inimigo, e ele era o meu. Nunca lhe tinha feito nada, e no entanto ele decidira me perseguir, me atormentar apesar do meu bom trabalho. A mim e à minha sombra. E a ironia era que eu, um esforçado analista de amostras de sangue, trabalhava para a mesma força policial que ele - pertencemos à mesma equipe. Era justo ele me perseguir desse jeito, apenas porque de vez em quando eu fazia uns bicos?" Pg.14
"Isso, é claro, me deixava curioso. De verdade. Afinal, que tipo de pessoa poderia não gostar de mim?" Pg. 14 
É fácil entender porque Dexter se sente assim. Afinal, ele passou muitos anos sendo 'doutrinado' e treinado por seu pai adotivo Policial Harry para conter a sua ânsia de matar e direciona-la apenas aqueles que se encaixassem no "Código Harry", ou seja, fossem comprovadamente assassinos que de alguma forma tivessem escapado da justiça. Portanto, suas vítimas são sempre bandidos de alta periculosidade. Além disso, Dexter sustenta a imagem de bom rapaz - doce, gentil, educado, prestativo e asseado. 
"Nunca é boa ideia ter uma rotina, particularmente se você é um pedófilo homicida que chamou a atenção de Dexter, o Vingador." Pg. 25
Sem poder sair para "brincar", Dexter se envolve cada vez mais com Rita, sua namorada e disfarce mais consistente e constante. A relação deles é bem tranquila e as considerações de Dexter acerca de suas visitas mais frequentes a casa de Rita "impostas" pelos olhos vigilantes do Sargento Doakes são impagáveis e vão render gargalhadas intermináveis a nós leitores.
"É uma palavra estranha essa, 'namorada', principalmente aplicada a pessoas adultas. (...) Na verdade, pelo que havia observado, era muito possível não gostar da própria namorada, embora o ódio verdadeiro fosse reservado ao casamento." Pg. 42-43
Nosso Dexter tenta ajudar Deborah (sua irmã e também policial) a capturar mais um cara malvado. Mas, o bandido desta vez não é um meliante qualquer.  É o satânico Dr. Danco que se utiliza de suas habilidades médicas para "trabalhar" em suas vítimas com assustadores requintes de crueldade.
"E, refletido nesse espelho, estendido sobre a mesa, havia um..." Pg.59
As aventuras e desventuras vividas por Dexter na tentativa de manter a sua tão preciosa máscara de bom moço são incríveis. 


Você não vai se arrepender de encarar essa leitura. Dexter vai, como se diz no popular, "assobiar e chupar cana", ou seja, tentar ao mesmo tempo... despistar o Sargento Doakes, ajudar Deborah a capturar o Dr. Danco, salvar vidas em perigo, ver show de strippers, lidar com um evento social ansiado pela maioria das pessoas mas bastante incomum para alguém como ele e ainda controlar o Passageiro das Trevas que exige uma nova "brincadeira"...Ufa! 


Porém, calma pessoal. Dexter é Dexter ... Então, quem sabe ele não consegue resolver tudo isso e ainda se livrar de "dois coelhos com uma cajadada só"? Talvez esteja até chapado! Não te contei da cerveja? Sério?  Ah, gente... vocês precisam correr e comprar porque são muitas novidades e eu sei que vocês devem estar se perguntando: Hã? Desde quando Dexter bebe? 


O livro é maravilhoso e vai te prender até a última página. Neste volume, temos algumas aparições do oficial Angel Batista (que eu amo na série de tv) uma participação divertida e bem maior do colega de laboratório Vince Masouka. 


Gostaria de obrigar todos vocês a lerem hahaha ... mas não posso. Então, corram e confiram essa deliciosa leitura. Recomendo muuuuuuuito.
"Olhei para Doakes. Ele me devolveu o olhar, com os olhos arregalados e um ódio que jamais seria capaz de verbalizar. 
Como se vê, às vezes existe um final feliz." Pg. 266 

domingo, 10 de julho de 2011

Resenha: DEXTER No Escuro - Jeff Lindsay - Volume 3

  

Uma nova onda de assassinatos volta a perturbar a população de Miami. Os corpos são encontrados carbonizados, sempre com um pé descalço e decapitados. É assim que o mais novo serial killer da cidade consegue provocar Dexter. Porém, desta vez, o investigador terá que desvendar esse mistério sozinho. Aquela voz sussurrante que lhe inspira e dá ânimo desaparece, deixando-o no escuro. ( Sinopse Skoob )


Esta resenha contém inevitáveis SPOILERS por se tratar do terceiro livro... sorry!

Bom gente, pra começar eu quero pedir que abstraiam todos os conceitos já estabelecidos em relação ao nosso querido Dexter. Por quê? Porque expectativas levam a frustrações. 


Já desprovidos de concepções prévias, se preparem para o novo Dexter. Ainda charmoso e divertido, mas... Opa, Dexter sozinho? O que foi feito do seu companheiro de sempre - O Passageiro das Trevas?


Pois é pessoal, no terceiro volume da série, encontramos um Confuso e Solitário Dexter, bem diferente daquele ao qual estamos acostumados.
"Abri meus olhos mais por estar surpreso do que por qualquer outra coisa. Não conseguia me lembrar de outra ocasião em que o Passageiro não tivesse algo a dizer a respeito de nossa coisa favorita. Mas lá estava ele, não só se abstendo, mas também se escondendo." Pg. 41
Mesmo com a ausência do Passageiro, nosso Desolado Dexter tenta ajudar a Sargento Morgan (sua irmã Debs) a encontrar um novo criminoso que começa a realizar uma série de assassinatos pela cidade, atraindo novamente o olhar e a cobrança da imprensa sobre o Departamento de Homicídios de Miami. O Capitão Matthews resolve designar Deborah para chefiar as investigações.


O modus operandi desse assassino envolve uma espécie de ritual macabro com corpos queimados, cabeças cortadas e idolatria de animais. No lugar das cabeças das vítimas, o assassino coloca uma cabeça de touro de porcelana. Buscando encontrar uma resposta para o caso, Debs Dexter, seguem em várias direções, chegando a cogitar a hipótese de ser um ritual de Santeria ou  Candomblé, nesse momento até mencionam o nosso Brasil... só pra variar. 


Dexter está mergulhado na escuridão e totalmente perdido com o silêncio do Passageiro. Para completar, o Sargento Doakes reaparece e, mesmo sem falar, seu olhar ainda diz: Eu tô de olho em você, seu Filho da Puta!
"Pelo visto não. Doakes me encarava como se fosse o cão mais faminto do mundo e eu o último bife. Sempre pensei que ele me olhava com veneno suficiente para acabar com todas as espécies em extinção da lista. Mas isso era o sorriso de uma criança cabeluda em um dia de sol se comparada ao jeito que ele me olhava agora." Pg.64
Pois é, e como "miséria pouca é bobagem", o nosso Desafortunado Dexter, precisa lidar com buffet, flores, música, tudo fruto de um pedido de casamento  feito acidentalmente a  Rita (sua namorada) no volume dois. Hã? É isso mesmo gente. Dá pra imaginar Dexter casado?


"Tudo ia muito bem. Durante dois anos, Dexter e Rita trilharam um belo caminho pela vida social de Miami, sendo notados e admirados em toda parte. Mas então, por uma série de eventos que podem deixar um observador esclarecido meio cético, Dexter e Rita ficaram noivos acidentalmente." Pg. 15
O velho Dexter sem poder "brincar", ocupado com os preparativos do casamento, acompanhado de perto pelo Observador, cobrado por Deborah e tentando assessorar Cody e Astor (filhos de Rita agora seus pupilos), se rende a intensos e profundos momentos de reflexão.


Neste volume, o terceiro da série, nós temos uma maior participação do Vince Masouka, outro perito de laboratório do Departamento de Homicídios, em um papel bem diferente do realizado na série. 


Angel Batista aparece algumas poucas vezes e aí temos mais uma diferença em relação a série. Deborah continua seu relacionamento com o agente especial Kyle Chutsky que tem pouca participação neste volume.

Bom, é isso. Eu gostei do livro. É bem escrito como todos os outros mas, para mim, faltou D.E.E.E.E.X.T.E.R!!!! Esse Dexter muito contemplativo e pouco atuante, até meio deprimido me deixou desolada...rs



Não sei se vocês perceberam, mas sempre coloquei um adjetivo na frente do nome Dexter, é porque durante todo o livro ele se trata assim...rs... lembra até um desenho antigo que tinha uma hiena que só reclamava da vida, suspirando e dizendo..."Oh, dia! Oh, vida! Oh, azar!" rsrsrs.


Então, aqui vai um conselho. Se você ainda não viu a série ou ainda não leu os volumes um e dois dos livros e, por acaso, der de cara com este Dexter no Escuro,  NÃO LEIA!  . Tente ter os dois primeiros volumes como leitura inicial. Mesmo que um não dependa do outro, procure lê-los na sequência e não haverá arrependimentos.



sábado, 9 de julho de 2011

Resenha: DEXTER Design de um assassino - Jeff Lindsay - Volume 4

Bom, viajar com Dexter é sem comentários. Simplesmente, maravilhoso!!!! Primeiro fomos a Paris, depois voltamos a Miami... demos uma passadinha em Havana, Houston e novamente Miami. rsrsrs...  E você,  Onde está você agora


Depois da sua lua de mel surpreendentemente gloriosa em Paris, a vida é quase normal para Dexter Morgan. A vida de casado parece concordar com ele: ele é dedicado à sua noiva, seu estômago está cheio, e os seus passatempos homicidas estão bem sob controle. Mas os velhos hábitos nunca morrem – Dexter que trabalha como analista forense nunca deixa de oferecer novas tentações que apelam ao seu senso de humor de justiça … e seu EU obscuro ainda aguarda para caçar com ele à luz do luar. A descoberta de um cadáver (artisticamente apresentado como um banhista relaxando em uma cadeira de praia em Miami), naturalmente, desperta a curiosidade de Dexter e o melhor é perceber que tem um novo terrível serial killer à solta em Miami. E Dexter, claro, está de volta ao negócio ( Sinopse Skoob ).


Olha gente, estou começando pelo quarto volume só pra que as resenhas sejam sequenciais também nas postagens. 

É muito complicado para mim falar de Dexter porque não tem como não ser tendenciosa. É inevitável, sou escorpiana e quando eu gosto... EU GOSTO!

Mas, vamos lá!

Não ter SPOILER dos livros anteriores é quase impossível por se tratar do quarto volume, porém prometo só falar o estritamente necessário.

Neste livro, encontramos Dexter casado e em lua de mel. Isso mesmo, nosso querido e doce Dexter desfilando pelas ruas de Paris ao lado de Rita. 
"E então, Paris. Dexter marcha docilmente no rastro do Bom Navio Rita, observando e acenando com a cabeça quando essas coisas são requeridas, e ocasionalmente fazendo um comentário afiado e espirituoso, como 'Uau' ou 'Hã-rã', (...)" Pg.08
Preparem-se para rir muito com todos os comentários sarcásticos do nosso querido Dexter ao ser arrastado, "sofridamente" por todos os pontos turísticos de Paris.
"Ela invade cada monumento da cidade, com Dexter obedientemente marchando como sua tropa de choque, e nada resiste a ela. A Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, a Sacré-Coeur, a catedral de Notre Dame, todos eles caem diante de seu poderoso foco loiro e seu guia de viagens devastador." Pg.09
Preciso adverti-los que o nosso Dexter está totalmente desprovido de modéstia. Assustadoramente presunçoso; ao ponto de chegar a ser arrogante. Susto? Eu entendo. Se você está acostumado ao doce e amistoso Dexter da série, pode achar estranho mesmo. Mas olha, é o Dex! Então, toda a pretensão é envolta em muito charme e humor inteligente, ou seja, diversão garantida. 

De volta a Miami.

"Chegamos em Miami na sexta-feira à noite, dois dias depois, e a onda de mau humor da multidão do aeroporto com reclamações e xingamentos de uns contra os outros na esteira de bagagens, quase fez uma lágrima cair dos meus olhos. Alguém tentou passar por cima da mala de Rita e depois bufou para mim quando tentei tirá-la do caminho, e aquilo foi a recepção que eu precisava. Era bom estar em casa." Pg.17

Miami está sofrendo a ação de um novo serial killer. Um assassino que gosta de dispor os corpos de suas vítimas como "obras de arte" de péssimo gosto mas que precisam ser exibidas. Dexter precisa, mais uma vez, ajudar a oficial Deborah (sua irmã Debs) a pegar esse exibicionista.

"Quando as portas do elevador se fecharam, senti um pequeno fluxo de incerteza vindo do Passageiro, e prestei muita atenção, imaginando se seria uma reação à carnificina matinal ou resultado de muita cebola no meu bife." Pg. 30
Jeff Lindsay caprichou nesse volume. A leitura vai ficando cada vez mais envolvente a medida que eles buscam capturar o assassino sem sucesso. Dessa forma, as coisas se complicam para Deborah que está com toda a imprensa no seu encalço exigindo soluções. 

Por causa da pressão pública, entram em cena novos personagens que vão tirar o sono do nosso amado Dexter . Os oficiais Coulter e Salguero; a agente especial Branda Recht (FBI). E, além disso, ainda tem a assombrosa presença do Sargento Doakes sempre dizendo: Eu tô de olho em você, seu Filho da Puta! 

Muitas coisas acontecem. Pessoas queridas se machucam; outras não tão queridas morrem; as crianças Astor e Cody continuam em "treinamento"; Deborah vivencia um conflito ético; Dexter viaja com o agente especial Kyle Chutsky (namorado da Debs) para Cuba...

Mas, espera aí... tá tudo muito calmo. Ah, é ?... Então, dá uma olhadinha no YOUTUBE... 

"E a figura sombria? O Elegante Dexter das Covinhas, é claro.
Meu rosto não estava visível, mas não havia dúvida. Eram as costas de Dexter, seu corte de cabelo de dezessete dólares, a gola da bela camisa preta de Dexter por cima do precioso e maravilhoso pescoço de Dexter..." Pg.135
"Era eu. Ali no Youtube. Totalmente ao vivo e em cores um pouco granuladas. Dexter das Covinhas Matadoras, agora estrelando uma pequena produção clássica. Sorria para a câmera, Dexter. Acene para esse público simpático. Nunca fui muito fã de filmes caseiros, e este fez eu gostar menos ainda. E lá estava eu, não só capturado em um vídeo, mas também no Youtube, para que todo mundo pudesse admirar." Pg.135
Eita, lelê! E agora Dexter

De arrepiar, não é mesmo? Ficou ansioso? Então, corre e compra o livro. É sério, este eu recomendo a compra sem medo de ser feliz. 

Conceito: ✿✿✿✿✿  

terça-feira, 5 de julho de 2011

Saudações Vulcanas!!!! #02 \\//

Oi, Pessoas!!

Quando eu fiz o primeiro Saudações Vulcanas, na minha leseira costumeira, eu nem disse do que se tratava. Na verdade, nesta seção eu falarei de coisas que me emocionam muito, muito, muito, muito, muito verdadeiramente. Pode ser uma música, uma frase, um filme, um livro, o tempo, um blog, um vídeo, uma voz, enfim...

Nesse mundo literário da blogosfera, eu tive a felicidade de conhecer o  Psychobooks pense em um blog fofo... Agora multiplique por um zilhão... É, você está quase perto de saber o quanto este blog é legal! 
Eu amo a forma como as meninas, são três - Alba, Mari e Tata, falam a respeito dos livros. Amor, amor, amor, entusiasmo e vontade de realmente te tocar pra que você também sinta o mesmo.

Além disso, tem os vídeos da caixa de correio que são um show a parte...rs. Neles elas mostram as compras, comentam os livros que estão lendo, falam das promoções e mandam um beijinho ou outro para os muito PSYCHOMANÍACOS como eu.

A primeira vez que eu visitei o Psychobooks foi para ver um vídeo da Caixa de Correio. Nele, a Alba falava sobre o livro "Quem é você Alasca?" nem sei explicar como fiquei com vontade de ler aquele livro. Ainda não comprei, mas está na minha "listinha - vulgo buraco negro". Daí em diante, nunca mais parei de visitá-las.

Não bastasse tudo isso, elas inventaram uma seção que se chama PsychoMovies que é o meu sonho de consumo. Sou uma viciada em cinema. Com alegria e tristeza assumo meus quase dois mil títulos... Simplesmente, aaaaaaamo!

Mas então, o responsável pela seção é o Luiz Ehlers , ele edita e comenta sobre os filmes, alguns baseados em livros. Nos vídeos em comemoração ao dia dos namorados, ele teve sempre um convidado.

O Luiz tem um jeito descontraído e leve de comentar os filmes. Ah, e não se preocupe com spoilers, ele é bem responsável nesse ponto e até agora, nos vídeos que assisti isso não aconteceu. 
Mas, tem uma coisa que ele não pode evitar e eu vi isso muito claramente nos vídeos de "Amelie" e "Requiem"... emoção. Sabe quando você sente o que a pessoa está sentindo? É meio louco, mas é assim que eu me sinto. Tá, tudo bem confesso que "aquela voz" também, desmonta qualquer um... Você fica ouvindo e meio que entra num transe hipnótico... kkkkk É isso, a melhor definição: encantamento e hipnose = narração do Luiz. 
Uma voz digna de áudio books. Perfeito!


Meninas lindas do Psychobooks e Luiz Ehlers (encantador de leitores)... Obrigaaaaaaada pela autorização para colocar esse vídeo lindo no meu humilde bloguinho...rs... Um zilhão de beijinhos a vocês.

 Luiz Ehlers 
@ 





Sheldon - Saudações vulcanas \\//
Uhuuuu!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...