sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Resenha: Noites de Tormenta - Nicholas Sparks


Aos 45 anos, Adrienne Willis repensa toda a sua vida quando o marido a abandona por uma mulher mais jovem. Com o coração partido e em busca de descanso ela segue para a pequena cidade de Rodanthe, na Carolina do Norte, para cuida da pousada de uma amiga, Quando uma tempestade terrível se aproxima, Adrienne começa a achar que sua fuga perfeita está arruinada - isso atá a chegada do novo hóspede, o Dr. Paul Flanner. Aos 54 anos, o médico chega a Rodanthe para repensar sua profissão e relação com a família. Agora, em meio à tempestade que os cerca, os dois seres feridos procurarão conforto um nos braços do outro - e esse único fim de semana despertará sentimentos que irão acompanhá-los pelo resto de suas vidas. O título desse livro foi mudado de O Sorriso das Estrelas para Noites de Tormenta depois do sucesso do filme, que agora compõe também a capa do livro. (Skoob)



Oi, Pessoas!!!


O livro de hoje é "Noites de Tormenta". Ele conta a história de Adrienne, uma dona de casa de 45 anos, divorciada, mãe de três filhos que se encontra meio perdida sobre o seu destino após a separação. Nesse período, sua melhor amiga Jean lhe pede que tome conta de sua pousada, em Rodanthe, por alguns dias. 

Na Pousada, Adrienne conhece Paul, um médico bem-sucedido de 54 anos que também estava atravessando um momento difícil em sua vida. Daí se desenrola toda a história. 

É período de baixa temporada e Paul é o único hóspede na pousada. As formalidades são deixadas de lado e os dois terminam por dividir as refeições. De uma forma doce e tranquila os dois começam a se aproximar, partilhando confidências de suas vidas. 

Adoro a forma como os personagens vão se apresentando e como vamos sentindo uma familiaridade tão grande com eles que cada passo dado a partir dali, faz todo sentido. Cinco dias de convivência foram suficientes para que eles descobrissem alegria e encantamento na companhia um do outro. De repente, um forte sentimento nasce entre os dois. 

Devo admitir que uma das coisas que mais gosto neste livro é a maturidade emocional dos protagonistas. Não são perfeitos, longe disso. São reais. Decididos a não cometer os mesmos erros, a não deixar a felicidade para depois. Gosto da forma como os personagens se olham e se vêem. Os diálogos são intensos, carregados de sinceridade e emoção.  

A relação deles com os filhos também rende bons momentos de reflexão e lágrimas (minhas pelo menos), principalmente no que diz respeito ao Mark.

A descrição da pousada, a praia, o mar, a tempestade, o frio, a lareira... tudo isso conspira para que se crie uma atmosfera apaixonante (e sombria pelo menos para mim).


Falar deste livro é como olhar o mar em dias chuvosos: triste porém reconfortante.

Recomendar livros de Nicholas Sparks é muito louco porque não é necessário. O máximo que podemos fazer é aconselhar: "Pegue o seu lencinho e leia de mansinho." rsrsrsrsrsrs
"Era uma sensação reconfortante, pensou Adrienne. Muitas pessoas pareciam acreditar que o silêncio era um vazio que precisava ser preenchido, mesmo que nada importante fosse dito." (pag. 107)  

7 comentários:

  1. Nicholas Sparks é um sacana que eu amo, pois me faz chorar sempre!!! Nunca li esse livro, mas tenho certeza, que assim como todos os outros que li, acredito que esse vai ser mais uma experiência inesquecível!!! Amo a forma como vc descreve suas impressões dos livros!!

    ResponderExcluir
  2. Ownnnnnnnnnnnnn, nem vou dormir hoje.
    O mestre da bela escrita me visitando e ainda por cima tecendo comentários lindos???? É muito amooooooooor!!!
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Prometo que a partir de agora vou estar mais presente... Seu blog agora já é até link no meu blog tb!!! *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, My!!!!!
      Que fofo!!! Thanks, Sr. Wickham!!!

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Li o livro e simplesmente amei. No final até me emocionei. AO longo do livro as personagens foram me cativando, até um ponto em que eu já sentia sua dores, medos...enfim, se tornaram familiares. Sparks soube conduzir a narrativa sem que ficasse chata, pelo contrário, a leitura era instigante!
    Ainda não vi o filme mas pretendo fazê-lo em breve!

    Bjos
    http://entrereaiseutopias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...